Início / Cinema & TV / Cinema / Filme Mercy: Mais uma adaptação de um conto do divo Stephen King.

Filme Mercy: Mais uma adaptação de um conto do divo Stephen King.

Stephen-King-Mercy-Adaptation

Hoje entrei na única livraria da minha cidade, e vi um cara falando que aquela coletânea do Stephen King, Tripulação de Esqueletos, era um droga e o Stephen não sabia escrever, que a única pessoa que ele lia era Stephenie Meyer, ela sabia prender uma pessoa em suas histórias como ninguém. Gente, eu juro, até o vendedor ficou com aquela cara de assustado, talvez pensando, como um jovem fosse capaz de dizer tanta besteira?

Graças a esse coiso de pessoa, lembrei do filme “Mercy”, a Universal Pictures junto com a Blumhouse Production, de Jason Blum (produtor de Atividade Paranormal), produziram uma adaptação baseada no conto “Gramma”, da coletânea de histórias “Tripulação de Esqueletos”, publicado em 1985.

O filme mostra dois netos jovens que se mudam para a casa da avó Mercy. Enquanto cuidam dela, eles descobrem que a vovó é uma poderosa bruxa que tem pacto com demônios anciãos há anos. No elenco temos, Chandler Riggs (Carl, da série The Walking Dead), Dylan McDermot (Ben, da série American Horror Story – 1ª temporada), Frances O’Connor (Timeline, Inteligência Artificial), Amanda Walsh (Paranóia, Minhas Adoráveis Ex-namoradas), Shirley Knight (Queridinho da Vovó, Melhor é Impossível), etc.

O filme não é excelente, tem muita coisa que deixa a desejar, como personagens que seriam essenciais e só aparecem uma vez, um jovem que vira e mexe se depara com cadáveres e nunca se assusta, parece que ele está habituado. Mas, o filme te assusta e te prende na história que é macabra.

Se você não tem o que fazer hoje à noite e quer levar uns sustos, assista, é um filme de uma hora e dezoito minutos de duração, bem curtinho.

Sobre Monik Freitas

Amante da música, filme e boa cerveja. Ahh! Também amo livros, cerveja, séries, HQ´s, Robert Crumb e Milo Manara Formada em cinema, 32, mãe.

Leia Também

Revista Conexão Literatura #11

Já está disponível a edição de nº 11 (maio) da Revista CONEXÃO LITERATURA. Não poderíamos …

Deixa eu te apresentar 01 – Moral e bons costumes?! Hoje não, passa mais tarde

  Dramas ´´cult´´ com temas polêmicos, como: incesto, prostituição infantil, mito do édipo, senil, etc)

  • Excelente dica, Monik!

    Realmente, esse cara da livraria não costuma ler muita coisa né, coitadinho.

    • Monik Freitas

      Minha vontade, Cleson, foi de dar na cara dele pra ver se o bonito despertava pra vida.hahaha

  • Monik!
    Confesso que não conhecia o filme, mas irei a procura para assistir.
    E que coiso mesmo esse rapaz, hein? Afffee!!
    cheirinhos
    Rudy

  • Não sei o que faria se encontrasse alguém com a mentalidade deste sujeito que você mencionou, é impossível não reconhecer a magnitude das obras de King.
    Confesso que não sabia que o filme havia sido lançado, lembro-me de ter lido algo sobre isso já algum tempo, por isso estranhei quando li teu texto. Mas já corri para garanti-lo, se possível quero assisti-lo ainda hoje, obrigado pela excelente dica.

  • O filme parece ser ótimo, King tem um ótimo talento nesse lado negro da coisa, não sabia que tinha o filme “já teria assistido”.
    Stephani sei lá o que, nem chega perto do King, pelo amor de Deus, mas enfim sem julgar gostos literários.
    Beijos Monik, ThayQ.

  • Monik Freitas

    Não é magnífico, mas vale a pena assistir.