Início / Entrevistas / Entrevista: Cláudio Almeida

Entrevista: Cláudio Almeida

Iniciamos agora mais uma entrevista, desta vez entrevistamos um novo nome da literatura fantástica nacional, o Cláudio Almeida. Ele é escritor e poeta. E o seu livro de estreia é a fantasia épica “Gaian – o Reinício”.

Claudio Almeida, nascido em Brasília (DF), começou a escrever poesia aos 15 anos, incentivado por sua mãe, que era poetisa. Encantado pelos autores William Shakespeare e Carlos Drummond de Andrade, além dos músicos Gilberto Gil e Caetano Veloso, Claudio decidiu colocar por meio das palavras todo o fascínio que sempre exerceu forte poder em sua vida. Assim, por meio de um sonho que teve em 2005, surgiu o livro de fantasia “Gaian – o Reinício”. O livro narra a fantasia épica dos últimos acontecimentos da Sétima Era de um mundo tomado pela guerra, em que há a queda do grandioso Reino do Norte e o reaparecimento dos guerreiros sagrados, um grupo destinado a combater o mal e libertar o povo de Gaian do desespero, da dor, do pavor e da morte.

Conheça Gaian – o Reinício, um livro onde o passado, o presente e o futuro se encontrarão para formar o destino.

  1. Começando pelo de praxe, quais são as suas influências literárias?

Olá, Cleson. Pois bem, eu considero que tenho quatro grandes influências literárias. A primeira foi Tolkien e o mundo criado por ele. Foi através dele que desejei criar Gaian – o Reinício e vieram grandes inspirações. As outras três influências são RPG, Asimov George Martin. Eu considero que RPG influenciou na forma como descrevo, muito visual. Asimov é a minha inspiração para procurar escrever um texto dinâmico e, às vezes, surpreendente. Já George Martin foi uma surpresa. Eu achei o jeito como ele escrever incrível, apesar de ser algumas vezes excessivamente detalhada.

  1. Muito interessante. Na tua obra eu percebi claramente a “Jornada do Herói” de Joseph Campbell, assim como outros elementos de obras cinematográficas (Matrix, Senhor dos Anéis, Star Wars etc.). Esta é a fórmula mágica do sucesso?

Risos. Eu espero que seja a fórmula do sucesso. Eu fico lisonjeado, obrigado. Eu considero que essas são minhas outras influências. Campbell, por exemplo, é fantástico! Os seus livros são excelentes. Mitologia teórica é algo muito interessante e eu fiz uso de um dos temas desenvolvido por Campbell, a “Jornada do Heroi”, para criar o enredo de Gaian. Ela é a base dos três personagens principais de Gaian – o Reinício, mas os caminhos trilhados por eles são diferentes, por isso cada um deles terá a sua jornada. Por outro lado, há 7ª Arte. Ela é muito presente em nossas vidas nos dias de hoje e eu considero que o cinema é um canal excelente para o conhecimento de outras áreas. Eu conheci Senhor dos Anéis e outros livros do universo Tolkiano devido aos filmes. Já Matrix (o primeiro) e Star Wars (os 3 primeiros a serem lançados) são clássicos. Eu acho fantástico a forma como as coisas são narradas em Matrix. É um filme de vanguarda. Star Wars, por sua vez, é uma influência devido à grandiosidade do universo e a determinados padrões éticos.

  1. Inspirou-se em algum reino especifico de alguma obra literária ou cinematográfica para a criação de Gaian?

Não. Gaian foi criado exclusivamente a partir de conceitos astrofísicos, pois ele é um planeta localizado em outro ponto do nosso universo. Eu procurei criar um mundo tendo como base dados científicos sem a influência de outras obras.

  1. Atualmente vemos muitos autores de literatura fantástica serem lançados aqui no Brasil, será que as editoras passaram a ver com outros olhos nossa literatura fantástica ou é só uma onda que vai passar?

Eu acredito que nossa literatura fantástica veio para ficar. Ao meu ver, o mercador está mudando, mas acho que ainda estamos nos primeiros passos. Temos muito a aprender e devemos nos esforçar para criar um mercado vasto, valioso e vigoroso.

  1. Agora fale um pouco sobre o surgimento da ideia para Gaian e a Saga do Infinito. Fala desse sonho que você teve.

Foi realmente um sonho a razão da origem de Gaian – o Reinício. Posso dividir o sonho em duas partes: a idealização e a realização. A primeira parte foi derivada da vontade de escrever uma história fantástica e do último filme do Senhor dos Anéis. A segunda parte foi de um sonho que tive. Sim, um sonho que ocorreu dias depois da decisão de escrever Gaian. Uma das experiências mais fortes da minha vida. A partir desses dois elementos, eu elaborei uma história que começa com a criação do universo, passa pela origem de Gaian e se encerra com o desfecho da história iniciada em Gaian – o Reinício. A Saga do Infinito engloba todas essas histórias e será constituída por 10 livros.

  1. Como é teu processo criativo? Existe uma trilha sonora que te acompanha durante a escrita e você cria algum ambiente propício? Como funciona?

Meu processo criativo é constante. As ideias veem e eu estou sempre refletindo, ponderando ou construindo. Existe sim uma trilha sonora sim. Na verdade, são trilhas sonoras que vão desde jogos antigos até filmes recentes. Eu acho a música um elemento importante para as minhas criações. Em relação ao ambiente, eu gosto de estar em um local em que eu me sinta bem. Pode ser no quarto, em uma varanda. Até um shopping eu já escrevi e foi uma experiência excelente.

  1. Inventar todo um mundo e uma mitologia não é tarefa fácil, você já teve um bloqueio criativo que te impediu de escrever por um tempo?

Não. O que pode acontecer são os momentos de reflexão sobre um personagem ou um trecho da história. Os estudos também são uma forma de reflexão sobre o que se está escrevendo. Inclusive, o tempo da própria mente é algo importante. Os bloqueios podem vir da ansiedade de escrever.

  1. Quem escreve costuma algumas vezes se inspirar nos que estão ao seu redor para dar características a personagens. Você se inspirou em alguém para dar nome ou caracterizar algum dos seus personagens?

Dar nome aos personagens, não. Mas alguns personagens de Gaian – o Reinício – tiveram sim inspiração em pessoas reais e inclusive em fatos da minha vida. A frase-resumo do capítulo 6 “A ignorância e a fé cega levam a caminhos tortuosos” é um exemplo. Quando fui escrever este capítulo, ocorreu o fato na minha vida que me inspirou a criar essa frase e ela casou perfeitamente com o que aconteceria no próprio capítulo. Foi algo incrível e impressionante.

  1. Fala pra gente sobre o futuro de Gaian, o que teremos pela frente?

Eu já estou escrevendo o próximo livro, Gaian – Luz e Escuridão, e posso dizer: teremos mais ação, mais aventura, mais combates épicos, mais mistérios e mais romances. Muitas coisas estão por vir e o livro 2 da série Gaian, eu sei, terá muito mais páginas do que Gaian – o Reinício. Além de Gaian – Luz e Escuridão, eu também já estou escrevendo Erain – A Saga do Infinito e A Cronologia dos Tempos Antigos. Erain é a base mitológica para toda a saga e a CdTA conta a origem de Gaian e seus povos, a formação dos reinos, as batalhas travadas por eles e diversos acontecimentos.

  1. Além da Saga do Infinito, existem mais histórias esperando serem publicadas?

Sim. Eu tenho um livro de poesia pronto e esse ano planejo procurar por uma editora. Eu tenho 5 ficções científicas em construção e planejo acabar duas deles esse ano para que, no ano que vem, eu possa procurar uma editora e publicá-las. Há ainda dois projetos idealizados sobre ficções científicas que eu já comecei a elaborar.

  1. E fora da área literária, você tem outros projetos?

Sim. Quero aprender japonês e hindi; quero fazer cursos na área de literatura; e penso em fazer outro curso superior (quem sabe Letras). Também penso em fazer viagens para conhecer lugares e culturas diferentes. Isso é tão enriquecedor quanto ler muito.

  1. A palavra é tua agora, manda alguma mensagem pros leitores.

Olá, leitoras e leitores, eu espero que tenham gostado da entrevista. Quanto aos livros, muitas vão ser as aventuras dos próximos livros da Saga do Infinito. Suas opiniões sobre Gaian – o Reinício e os textos que estou produzindo e divulgando são sempre bem-vindas. Se vocês quiserem conversar comigo, basta entrar em contato comigo no Facebook, pois geralmente estou nessa rede social. Será um prazer imenso e eu ficaria muito feliz de conhecer vocês. 🙂

Ken tä erain dár in anin eio ray eken tä elandir.

A centelha da vida tem como base os três pilares da existência.

Sejam bem-vindas e bem-vindo ao mundo de Gaian!

Contatos: 

– Página pessoal: https://www.facebook.com/claudio.manoel.50

– Página de A Saga do infinito: https://www.facebook.com/A-Saga-do-Infinito-715483958562401

– Participe da Promoção Os Guerreiros Sagrados!

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de tv. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Leia Também

Revista Conexão Literatura #13

Comemoramos 1 ano de Conexão Literatura. Foram dezenas de autores publicados, sendo com entrevistas, contos …

Revista Conexão Literatura #12

Um escritor ativo e batalhador, ao lado de uma excelente editora que o apoia. Essa …