Início / Literatura / Resenhas de Livros / Quanto dura um rinoceronte? de Nurit Bensusan

Quanto dura um rinoceronte? de Nurit Bensusan

“Quanto dura um rinoceronte
depois de ser enternecido?

Que contam de novo as folhas
da recente primavera?

As folhas vivem no inverno
em segredo, com as raízes?

Que aprendeu a árvore da terra
para conversar com o céu?”

 

Pablo Neruda com este verso imortalizou a capciosa pergunta: “Quanto dura um rinoceronte depois de ser enternecido? O chileno trazia na curiosa sua indagação à esperança. E como o autor a bióloga Nurit Bensusan esquadrinha a pergunta num divertido livro que aborda os diferentes tipos da espécie e as dificuldades na preservação dos mesmos e seus habitats. O livro Quanto dura um rinoceronte? é baseado no conhecido Livro das Perguntas de Neruda, a autora na compreensão dos versos se inspirou para compor o relato dos desafios da espécie perante a destruição da natureza atualmente.

Escritora já de obras como Biodiversidade: é para comer, vestir ou passar no cabelo e Meio Ambiente: e eu com isso?, todos publicados pela Peirópolis. Seus trabalhos são marcados pela reflexão ecológica, instigando seus leitores a compreender ecologia. Como bióloga desenvolve jogos com temas biológicos como forma de popularizar a ciência e despertar a conscientização ambiental em crianças e adolescentes.

São quarenta e cinco páginas bem coloridas, ilustradas de Taisa Borges, onde a espécie-personagem responde sobre o que o comove, narrando curiosidades a respeito das mais variadas espécies de rinoceronte – como o rinoceronte-branco, o rinoceronte-de-java e o extinto rinoceronte-lanudo – e dando dicas e formas interessantes para garantir a sobrevivência do animal, mostrando soluções aos leitores que ainda é possível retroceder a situação que a espécie se encontra hoje.

A autora

É uma ex-humana. Diante dos descalabros constantes de nossa espécie, desistiu de ser Homo sapiens e, no momento, escreve livros de popularização da ciência, cria jogos com temas biológicos e fica inventando moda, como o Biotrix (www.biotrix.com.br) e a Biolúdica (www.biolúdica.com.br). Além disso, mantém um blog, Nosso planeta (http://oglobo.globo.com/blogs/nossoplaneta), que contribui para conectar biodiversidade, cultura e ciência.  Pela EditoraPeirópolis, já publicou três títulos: Meio ambiente: e eu com isso?, Seria melhor mandar ladrilhar? E Biodiversidade: para comer, vestir ou passar no cabelo?.

A ilustradora

Desde criança, Taisa Borges gosta de contar histórias. A menina faladeira foi percebendo que as palavras não eram suficientes para expressar-se. Quando pintou seu primeiro quadro, se deu conta de que uma imagem “esconde” inúmeras palavras. Desde então, Taisa fala pouco e conta muitas histórias. Depois de graduar-se em Artes Plásticas, estudou artes e desenho de moda em Paris. De volta a São Paulo, desenvolveu estampas e trabalhou com design gráfico. Hoje, a artista plástica dedica-se à ilustração infantil. É autora dos quatro livros que integram a coleção “Livro de imagem”, da Editora Peirópolis.

Sobre Cadorno Teles

Leia Também

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …

Resenha | Marvel: Guerra Civil, de Stuart Moore

A épica história que provoca a separação do Universo Marvel. Homem de Ferro e Capitão …