Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | A Caverna Cristalina – Vol. II, de Christiane de Murville

Resenha | A Caverna Cristalina – Vol. II, de Christiane de Murville

O Desafio do Labirinto

Estranhos fenômenos acompanham os arrojados experimentos do grupo do professor Samuel na caverna cristalina, espalhando inveja, incompreensão, medo e curiosidade entre os habitantes da vila de Igatu, Brasil. A situação se tumultua e se complica neste segundo volume, tornando ainda mais desafiadora e instigante a aventura no tempo. Além do impacto social da abertura de portais dimensionais e das viagens no tempo, cada integrante do grupo terá agora de lidar com suas dúvidas e medos mais profundos, ampliando a trama na qual todos estão envolvidos. Morte e renascimento se entrelaçam e conferem à vida uma nova dimensão, convidando o leitor a considerar diferentes realidades paralelas que acontecem simultaneamente e infinitas possibilidades de manifestação da consciência coexistindo no tempo.

Resenha

No livro anterior (A Caverna Cristalina – Uma Aventura no Tempo), vimos um grupo de pesquisadores liderados pelo biólogo, historiador e professor universitário Samuel fazerem estudos no vilarejo de Igatu, no coração da Chapada Diamantina. Lá eles conseguem acessar realidades paralelas e, viajando ao passado de Igatu acabam por encontrar-se cada vez mais consigo mesmos.

Essa nova viagem no tempo começa exatamente por onde acabou a primeira, com Noel, o supervisor geral do parque da Chapada Diamantina, indo ao passado de Igatu, enquanto alguns dos outros viajantes estavam voltando. Neste volume, vemos Noel voltar a um vilarejo perigoso e decadente, onde acaba por encontrar alguém muito importante de sua família. Além dele, também vemos o professor Samuel reunir novamente seu pessoal para retornar ao passado e resgatar os membros restantes de sua equipe.

Nesta nova aventura, a autora continua se excedendo um pouco com a “doutrinação” espiritual, mas desta vez não me incomodou tanto quanto na anterior, pois já sabia o que esperar neste quesito e até acabei por me envolver mais e achar o assunto mais interessante. Inclusive, pelo final deste, o último volume me parece que será bem mais na linha espiritual mesmo

Em O Desafio do Labirinto vemos o impacto que as descobertas do grupo tem sobre a sociedade local (e até mundial), vemos cada integrante lutar contra seus medos e angústias mais profundos, e finalmente ficamos sabendo o que aconteceu com o Professor Sarosh e com a Flora, que até então não tínhamos notícias.

Preocupados com a situação, Heitor e Henri espiavam discretamente, da janela da sala que dava para a rua, a crescente concentração de pessoas na frente da casa. Não eram nem mesmo sete horas da manhã e a aglomeração de piqueteiros tinha se transformado em uma turba ruidosa que ocupava toda a rua e a calçada. (…) Com medo de serem linchados pela massa de gente que os aguardava na rua, Heitor e Henri ligaram para Noel.

Com relação ao projeto gráfico, vemos uma capa bem semelhante com a do volume anterior, só que agora com “labirinto”. E a diagramação continuou seguindo o padrão da editora, simples e bem feita. Com relação a revisão, não encontrei nada que atrapalhasse a leitura.

Esta continua sendo uma série para quem curte uma boa ficção com viagens no tempo e dimensões paralelas que entrelaçam presente, passado e futuro. Ah, e ainda envolvendo questões espirituais, claro. É uma trilogia que nos chama a participar da aventura, e nos faz querer fazer parte deste grupo de pesquisadores.

O Desafio do Labirinto Estranhos fenômenos acompanham os arrojados experimentos do grupo do professor Samuel na caverna cristalina, espalhando inveja, incompreensão, medo e curiosidade entre os habitantes da vila de Igatu, Brasil. A situação se tumultua e se complica neste segundo volume, tornando ainda mais desafiadora e instigante a aventura no tempo. Além do impacto social da abertura de portais dimensionais e das viagens no tempo, cada integrante do grupo terá agora de lidar com suas dúvidas e medos mais profundos, ampliando a trama na qual todos estão envolvidos. Morte e renascimento se entrelaçam e conferem à vida uma nova dimensão,…

A Caverna Cristalina – O Desafio do Labirinto

Avaliação

Muito Bom!

Estranhos fenômenos acompanham os arrojados experimentos do grupo do professor Samuel na caverna cristalina, espalhando inveja, incompreensão, medo e curiosidade entre os habitantes da vila de Igatu, Brasil. A situação se tumultua e se complica neste segundo volume, tornando ainda mais desafiadora e instigante a aventura no tempo.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de tv. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Leia Também

Resenha | Meio Mundo, de Joe Abercrombie

Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem. Thorn Bathu não é uma …

Resenha | A Fábrica de Robôs, de Karel Tchápek

Esta peça, publicada em 1920, apresenta um mundo onde o avanço indiscriminado da ciência e …