Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | A Mulher Morta, de Borah Mardavi

Resenha | A Mulher Morta, de Borah Mardavi

Mistério em torno de uma cidade onde chove ininterruptamente. Um adolescente buscando desvendar segredos de família enquanto transpassa a metamorfose da puberdade e uma narradora incógnita que se desnuda ao longo da trama.

Relações pessoais e familiares envoltas em uma bruma de suspense, levando o leitor a reflexões profundas sobre as conexões humanas.

Resenha

Vila Verde é uma cidade envolta em um mistério, lá já chove há meses sem parar! É um fenômeno que os meteorologistas não conseguem explicar. Neste cenário misterioso encontramos Caio, um garoto de 17 anos cuja mãe morreu coincidentemente antes de começar a chuva ininterrupta. Após a morte de sua mãe ele se vê obrigado a morar com o seu recluso tio avô, seu único parente vivo.

No decorrer da história, Caio tenta desvendar sua história evos segredos da sua família. Todos na cidade parecem esconder algo dele, e ele tentar descobrir esses segredos com a ajuda de seus amigos.

A Mulher Morta é uma história envolta em mistérios e de segredos surpreendentes que vão sendo revelados no decorrer da trama. É uma história que lembra aqueles novelões de época que prendem do início ao fim. Borah escreveu uma história gostosa de ler, uma trama simples e fluida que você devora numa tacada só.

Um ponto muito curioso fica por conta de quem narra a história, é um mistério logo desvendado no início, mas que dá um toque muito especial pra narrativa.

Com relação ao projeto gráfico, temos uma capa com a belíssima obra Rue de Paris, temps de pluie (1877), de Gustave Caillebotte, uma pintura que mostra as ruas chuvosas de uma Paris de 1851. Já a diagramação é bem feita e simples, como de praxe da Chiado.

É um livro muito bom, com uma leitura rápida, leve e agradável que te prende do início ao fim. É um excelente livro de mistério que fala de família, perdão e recomeço.

Mistério em torno de uma cidade onde chove ininterruptamente. Um adolescente buscando desvendar segredos de família enquanto transpassa a metamorfose da puberdade e uma narradora incógnita que se desnuda ao longo da trama. Relações pessoais e familiares envoltas em uma bruma de suspense, levando o leitor a reflexões profundas sobre as conexões humanas. Resenha Vila Verde é uma cidade envolta em um mistério, lá já chove há meses sem parar! É um fenômeno que os meteorologistas não conseguem explicar. Neste cenário misterioso encontramos Caio, um garoto de 17 anos cuja mãe morreu coincidentemente antes de começar a chuva ininterrupta. Após…

A mulher morta

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Excelente!

É um livro muito bom, com uma leitura rápida, leve e agradável que te prende do início ao fim. É um excelente livro de mistério que fala de família, perdão e recomeço.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de tv. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Leia Também

Resenha | A Guerra dos Anjos – Domínio Espiritual, de Arley França

Depois de um planejamento maquiavélico, estruturado em cem anos, os seres infernais conseguiram a maior …

Resenha | O Quarto Dia, de Sarah Lotz

Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que …