Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | A Profecia de Samsara, de Leticia Vilela

Resenha | A Profecia de Samsara, de Leticia Vilela

Quando um dos príncipes do Clã mágico dos Devas é assassinado, as suspeitas recaem sobre sua própria mestra, Draupadi. O irmão do príncipe, o jovem Arjuna, jura vingar sua morte e persegue a criminosa pelos reinos mágicos da antiga Índia. Draupadi inicia sua fuga ao lado de Asti, uma humana a quem chama de filha, que guarda um segredo em seu corpo desde que nasceu: uma maldição ancestral em forma de tatuagem, da qual procura desesperadamente se libertar. Todos os fatos fazem os destinos de Arjuna e Asti convergirem definitivamente, o que torna inevitável a concretização da temível Profecia de Samsara.

Resenha

Em uma jornada eletrizante por reinos mágicos da Índia, Arjuna , irmão do Príncipe do Clã Mágico dos Devas, busca encontrar a assassina do seu irmão,que devido à suspeitas, seria a própria mestra do príncipe que teria cometido o crime.

Nessa busca para vingar a morte do irmão, o destino une Arjuna e Asti, que juntos fica inevitável a concretização de uma terrível profecia, onde um ser ancestral que habita no corpo de Asti em forma de tatuagem é libertada.

Não me lembro quando foi a última vez que me deparei com uma história tão fantasiosa e mágica como esta.

Quando comecei a ler, achei que seria mais voltada para o público adolescente, mas devo admitir que a narrativa da autora e o contexto é encantador e nos envolve de tal maneira que não queremos parar de ler.

Não tem como não se prender à leitura, repleta de aventuras a narrativa se torna eletrizante, onde a autora nos apresenta o mundo mágico de seres da mitologia Hindu, elementais, portais, maldições e personagens únicos e inusitados.

A leitura é fluida, detalhada e interessante, pois nos mostra mundos e seres diferentes e surreais.

Cada capítulo nos vemos entre esses mundos e seres usando de diversas magias, mandalas e recitando mantras poderosos.

Na minha opinião, tudo que se refere à Índia exala um ar mágico e misterioso, a autora soube como aproveitar esse cenário tão envolvente para servir de pano de fundo para desenvolver a história.

Usou de muita criatividade na construção dos personagens, fazendo com que o leitor desperte também seu lado criativo para formar uma imagem mental de cada personagem e seres elementais que povoa a narrativa.

Leitura leve, que descontrai, interessante, cheia de surpresas, encantamento e aventuras fantásticas ao lado de personagens mágicos e cativantes.

Surreal e Encantador.

A capa é muito bonita, páginas amarelas, ótimas para a leitura e a cada capítulo contamos com lindas ilustrações feitas pela própria autora.

A editora está de parabéns.

Sobre Rê Souza

"As melhores viagens da minha vida eu fiz sem sair do lugar." "Uma paixão chamada livros" Rê

Leia Também

Resenha | Anjos – A Facção Iconoclasta, de Wudson Silva

O livro inicia por narrar os dias que antecederam a investigação sobre a morte de …

Resenha | O Feiticeiro de Terramar, de Ursula K. Le Guin

Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem …