Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Abusado – O dono do morro Dona Marta, de Caco Barcellos

Resenha | Abusado – O dono do morro Dona Marta, de Caco Barcellos

abusadosTítulo: Abusado – O dono do morro Dona Marta
Autor: Caco Barcellos
Editora: Record

Sinopse

ABUSADO, livro-reportagem de Caco Barcellos, é uma verdadeira lição sobre a lógica, os meandros e o modus operandi das grandes corporações criminosas que comandam o tráfico de drogas e outras atividades criminosas no Estado. Através da história de Juliano VP (codinome de um conhecido traficante carioca) – sua infância, adolescência, entrada e ascensão no tráfico de drogas na favela Santa Marta (em Botafogo, bairro de classe média) -, temos um retrato histórico da ocupação do morro pelo Comando Vermelho, principal facção criminosa no Estado, e da implantação de sua cruel disciplina. 

Resenha

Abusado é o livro-reportagem do autor Caco Barcellos, lançado em 2003, que traz em seu contexto histórias sobre o mundo do tráfico e do crime nas favelas mais famosas do Rio de Janeiro. Com histórias reais e escritas como um romance. O personagem principal se chama Juliano VP – pseudônimo do traficante Marcinho VP – o dono do morro Dona Marta.

Juliano, filho de nordestinos migrados para o sudeste, teve uma escolha ao ir crescendo e tomando conhecimento, porém escolheu a pior, ou para ele, pode ter sido a melhor. Com a ajuda de uma família desorganizada e dos amigos que também pensaram do mesmo modo que ele, VP decidiu ser traficante. Resolveu que brincar com armas seria melhor que ter uma vida de trabalho. E, ao decorrer do livro, Caco mostra claramente as consequências e vantagens que teve por sua escolha.

O livro começa de forma impactante: A guerra do morro estava acontecendo, porém as coisas não estavam indo bem para Juliano e seus amigos. E, por ser um livro-reportagem, o autor conta, de uma forma clara, o contexto em que se deu o fato. Careca, o melhor motorista que a Santa Marta – nome do complexo do morro -, já teve, morre com um tiro na cabeça dentro do carro de fuga, e Juliano está ferido e sangrando muito, mas com vida. Seria esse o fim do dono do morro? Seria o fim da guerra?

Após esse contexto, Barcellos nos leva ao início de tudo. A infância de VP na Santa Marta, os conflitos com seu pai, as loucuras do seu tio, que o iniciou no tráfico, dos seus amigos e vizinhos e as paixões de Juliano. Caco também traz a história dos amigos que participaram da guerra e que o ajudaram até chegar ali, e dos que estavam contra ele.

Juliano foi preso diversas vezes, desde os 16 anos. Em sua primeira prisão, sua mãe descobriu qual destino seu filho tinha tomado. Descobriu também, que delegados não são amigáveis e, muitas vezes, são aproveitadores. A mãe, que tinha sofrido com um marido que a agredia, soube que tinha agora tinha um filho traficante. Um bandido que ainda estava se tornando conhecido na favela. Já em outras prisões, Juliano conheceu quem manda na cadeia.

Também vemos como se deu a vinda do astro do Pop Michael Jackson ao Brasil, que foi inesquecível. Porém, agora vemos de outro lado. As negociações entre os diretores, traficantes e policiais para trazer o cantor, e para pacificar a favela durante a gravação. A raiva do Poder Público ao saber que essas informações tinham vazado, além de inúmeras histórias falsas e distorcidas, mas tudo muito bem relatado no livro. Vocês podem conferir o vídeo logo abaixo.

PS.: O Juliano aparece no vídeo, mas mal dá para ver. Então quem não sabe quem é ele, não vai conseguir ver.

Fica claro o lado em que o autor está. Ele foi até o morro, conheceu os personagens, viveu o mundo em que eles vivem e escreveu o livro. Não contou mentiras e nem precisou escrever formalmente. Caco usou os diálogos e a forma como os traficantes falam para escrever seu livro. Ele contou uma realidade desconhecida por quem não é do Rio de Janeiro ou por quem é, mas não o conhece verdadeiramente. Ele trouxe um livro que fala de uma polícia que ajuda o tráfico, mas também trouxe uma que pune, que mata. Porém de uma maneira natural, o que nos faz pensar que é melhor tomar cuidado com a leitura.

Em Abusado, não há o mocinho. Ali todos são bandidos e todos têm uma história para contar. Caco Barcellos ousou em ter subido ao morro. Porém temos que ser cautelosos ao ler esse livro, pois vemos corriqueiramente casos de roubos, tiroteios, mortes, e tudo isso de uma maneira natural, o que nos faz pensar que é melhor tomar cuidado com a leitura. Além de imagens com cenas da guerra, da morte dos traficantes e de como a favela ficou depois da morte do dono.

O livro é ótimo para quem quer seguir a carreira de jornalista, principalmente na minha área, que será o investigativo. Porém, todo cuidado é pouco ao se tratar de crimes e bandidos.

Título: Abusado - O dono do morro Dona MartaAutor: Caco BarcellosEditora: Record Sinopse ABUSADO, livro-reportagem de Caco Barcellos, é uma verdadeira lição sobre a lógica, os meandros e o modus operandi das grandes corporações criminosas que comandam o tráfico de drogas e outras atividades criminosas no Estado. Através da história de Juliano VP (codinome de um conhecido traficante carioca) - sua infância, adolescência, entrada e ascensão no tráfico de drogas na favela Santa Marta (em Botafogo, bairro de classe média) -, temos um retrato histórico da ocupação do morro pelo Comando Vermelho, principal facção criminosa no Estado, e da implantação…

Abusado - O dono do morro Dona Marta, de Caco Barcellos

Avaliação

Excelente!

ABUSADO, livro-reportagem de Caco Barcellos, é uma verdadeira lição sobre a lógica, os meandros e o modus operandi das grandes corporações criminosas que comandam o tráfico de drogas e outras atividades criminosas no Estado. Através da história de Juliano VP (codinome de um conhecido traficante carioca) - sua infância, adolescência, entrada e ascensão no tráfico de drogas na favela Santa Marta (em Botafogo, bairro de classe média) -, temos um retrato histórico da ocupação do morro pelo Comando Vermelho, principal facção criminosa no Estado, e da implantação de sua cruel disciplina.

Sobre Alyne Ramos

Olá, sou Alyne Ramos. Tenho 20 anos e estudo Jornalismo. Sou estagiária de uma empresa de criação e comunicação. Sou apaixonada por livros! Por todos, mas principalmente por romances.

Leia Também

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …

Resenha | Marvel: Guerra Civil, de Stuart Moore

A épica história que provoca a separação do Universo Marvel. Homem de Ferro e Capitão …