Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Anjo – A Face do Mal, de Nelson Magrini

Resenha | Anjo – A Face do Mal, de Nelson Magrini

A partir de dois Princípios, Ação e Oposição, fez-se a Luz. Infinitas eras após a origem da Criação, a Oposição, o Indivisível, irá se fragmentar outra vez, um fenômeno que só acontecera uma vez, em um tempo antes do Tempo, quando ainda não existia vida no Astral.

Face a isso, grupos opostos têm posições extremamente contrárias em relação ao fato. Anjos, aqueles que governam o Céu, querem impedir a divisão, pois, para eles, a Oposição são as Trevas Eternas, o inimigo máximo de Deus. Aos seus olhos, mesmo os Demônios, seus opostos, são toleráveis por serem originários da Ação, assim como toda e qualquer outra entidade existente no Astral, e vistos como partes da obra divina.

Por sua vez, os Demônios se posicionam a favor da nova divisão porque querem descobrir quais segredos a Oposição esconde e utilizá-los na eterna luta entre Bem e Mal. 

Em meio às tensões crescentes, que ameaça eclodir em uma guerra sem precedentes entre Anjos e Demônios, um ser observa, um ser único, sem igual, um híbrido, possuidor das energias da Ação e Oposição.
Seu nome é Lúcifer.

Enquanto isso, na Terra, uma entidade misteriosa caça indistintamente Anjos, Homens e Demônios, guiada apenas pelo seu propósito sombrio, uma entidade que só pode ser descrita em pesadelos como a Entropia Encarnada.

Resenha

“A partir de dois princípios, Ação e Oposição, fez-se a luz”.

O fenômeno que acontecera uma única vez, deveria ter dado origem apenas ao mundo espiritual, mas algo deu errado. Deste ponto também nasceram o Espaço, o Tempo e tudo aquilo no Universo, criando uma nova responsabilidade para os habitantes do mundo espiritual. Feito de matéria híbrida, uma das forças mais poderosas também surgiu: o Portador da Luz.

De uma forma indescritível, Anjo prende o leitor até a última letrinha das 270 páginas. Nelson Magrini consegue retratar a religião (assunto complicado em livros que retraram o meio Astral) com extrema maestria, capaz de agradar até aqueles mais inflexíveis neste quesito.

O mundo espiritual está dividido. O fenômeno que deu origem a tudo está para acontecer outra vez, e ninguém sabe que tipo de ser ele poderá gerar desta vez. As opiniões são as mais distintas possíveis.

Enquanto todos lutam para defender e concretizar aquilo que julgam correto, Lúcifer viaja até a terra para descobrir o que é a força misteriosa que vem abatendo homens, anjos e demônios.

Aqui, no nosso plano, os homens também querem saber do que se trata esta “luz”. Tudo o que sabem é que por onde ela passa, deixa um rastro de destruição.

Um livro arrebatador, encantador, estonteante. Escrito para quem quer refletir e crescer. Acredite, depois de lê-lo, sua mente nunca mais será a mesma.

Sobre Vitória Duarte

Leia Também

Resenha | Anjos – A Facção Iconoclasta, de Wudson Silva

O livro inicia por narrar os dias que antecederam a investigação sobre a morte de …

Resenha | O Feiticeiro de Terramar, de Ursula K. Le Guin

Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem …