Início / Literatura / Resenha | As vantagens de ser invisível de Stephen Chbosky

Resenha | As vantagens de ser invisível de Stephen Chbosky

Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe – a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.

As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.

Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Desde que as cartas me foram apresentadas como gênero textual, passei a cultivar uma espécie de fascínio pelo ato de remeter mensagens para pessoas; sejam elas reais ou imaginárias.

Confesso que comprei As vantagens de ser invisível sem nem saber do que se tratava, apenas tinha ouvido falar que o filme era muito bom. Pela quantidade de páginas, resolvi lê-lo primeiro; pena que em um dia já estava guardado na minha estante.

Não lembro a última vez em que li um livro tão rapidamente. Charlie me cativou do início ao fim, de modo que era impossível largá-lo um minuto sequer. Não sei se pelo fato do livro ser totalmente escrito através de cartas ou pela maneira como Charlie retrata sua vida, só sei que me senti presente em cada passagem da vida do jovem. Me identifiquei com várias situações, ri em inúmeros trechos e, – claro – anotei todas as músicas mencionadas. Além de todas as coisas que me fizeram amar Charlie e seus amigos, ainda me deparei com Asleep do The Smiths sendo mencionada e utilizada como plano de fundo em diversos momentos do garoto.

A sensibilidade ‘anormal’ para um menino de 15 anos, a inteligência, a passividade consequente do amor pelos amigos, o bom gosto musical e – acima de tudo – a lealdade, me fizeram querer ter Charlie como amigo. As vantagens de ser invisível é um livro que, embora pequeno, é portador de uma densidade considerável; ao mesmo tempo em que é dono de uma leveza maravilhosa.

Eu quis a Sam, o Patrick, a Mary Elizabeth, os pais do Charlie, o Bob…queria todos na minha estante. A narrativa é direta, mas não deixa escapar nenhum detalhe, de tal maneira que é possível entender completamente o momento, sem ser inundado por milhões de informações superficiais e desnecessárias. É justamente a sutileza que me encanta.

Por fim, só posso recomendar mil vezes a leitura e desejar que você se sinta tão infinito quanto Charlie.

Sobre Mirela Andrade

Mirela Andrade, 19, estudante de Medicina Veterinária. É amante dos livros e da escrita; nas horas vagas, dança ballet e dança de salão e escreve no Desventuras Literárias.

Leia Também

Revista Conexão Literatura #13

Comemoramos 1 ano de Conexão Literatura. Foram dezenas de autores publicados, sendo com entrevistas, contos …

Revista Conexão Literatura #12

Um escritor ativo e batalhador, ao lado de uma excelente editora que o apoia. Essa …

  • Olá, preciso q alguem responda aos emails da promoção ferias literarias e programe o post com o resultado.