Início / Literatura / Resenha | Condenada de Chuck Palahniuk

Resenha | Condenada de Chuck Palahniuk

Condenada-CapaLivro: Condenada
Autor: Chuck Palahniuk
Tradutor : Tatiana Leão 
Páginas: 229
Editora: LeYa | Lua de Papel

Sinopse

O novo livro de Chuck Palahniuk traz uma história de além-vida que só o autor de livros como o “Clube da Luta” seria capaz de imaginar. A filha de uma estrela de cinema narcisista e de um bilionário, Madison, é abandonada em uma escola interna na Suíça durante o Natal enquanto seus pais estão divulgando seus novos projetos e adotando mais órfãos. Ela morre de uma overdose de maconha – e a próxima coisa que sabe é que está no inferno. Madison compartilha sua cela com um grupo heterogêneo de jovens pecadores que é quase bom demais para ser verdade: uma líder de torcida, um atleta, um nerd, e um punk, unidos pelo destino para formar a versão “six-feet-under” do filme favorito de todos. Madison e seus amigos caminham através do Deserto de Caspas e escalam a Montanha Traiçoeira de Unhas para enfrentar Satanás em sua cidadela. Todos os doces, que servem como moeda no inferno, não poderão comprá-los.

Condenada é um livro diferente. Tirando a capa desse livro que mais parece uma de espetáculo de circo, ele nos traz algumas reflexões sobre o que estamos fazendo com a nossa vida.

No livro conhecemos Madison, uma adolescente de 13 anos que teve uma morte prematura causada por uma estranha overdose de maconha e foi parar no inferno! Filha de um bilionário e de uma atriz de cinema narcisista, Maddy nunca recebeu a atenção que desejava dos pais. E agora, eles lamentam a morte da filha adotando dezenas de crianças de vários locais diferentes do mundo.

Não, não é justo. Mas o que faz a Terra se parecer com o Inferno é a expectativa de que se pareça com o Paraíso. Pg. 9

Mas Madison está no inferno! Sim, aquela menina gordinha, nada atraente e que sofria bullying na escola, foi para o inferno! E nele, ela irá refletir muito sobre a vida curta que teve. E quando acorda de um de seus flashbacks percebe que está presa em uma cela com mais cinco jovens, que são bem diferentes uns dos outros, e juntos eles decidem formar um grupo que recria uma nova versão do seu filme preferido, o Clube dos Cinco (The Breakfast Clube), e partem em busca de uma irreverente aventura pela morada de satã. Nessa jornada em busca de um encontro com o próprio satã, vemos um inferno bem diferente do que pensamos que pode ser, mas que não deixaria de ser inferno. Eles passam por um enorme oceano de sêmen desperdiçado, deserto de lâminas de barbear, vale de abortos, lago de vômito e até encontram com Hitler! Sim, ele foi para lá!

Além de descobrirem que 85% do conteúdo obsceno da internet também vai para lá. E quem buzina mais de quinhentas vezes durante toda a vida, e peidar mais de três vezes em elevadores diferentes, também vai. Então, preocupe-se…

Esse é um livro engraçado e muito inteligente. Confesso que não sou nada fã desse gênero literário e que nunca li nada de Palahniuk, mas uma coisa é verdade: Esse livro nos leva à reflexão. Nos faz pensar sobre aproveitar mais o tempo que temos com a família, sobre não praticar bullying – que é o tema central do livro -, sobre tudo.  Não queria passar por nada do que esses seis jovens passaram, mesmo que tenha tido diversas cenas engraçadas, afinal, eles não estavam em um lugar muito bom. Mas é uma leitura que vale a pena.

Sobre Alyne Ramos

Olá, sou Alyne Ramos. Tenho 20 anos e estudo Jornalismo. Sou estagiária de uma empresa de criação e comunicação. Sou apaixonada por livros! Por todos, mas principalmente por romances.

Leia Também

[Renovação] Parceria Editora Gente & Única

Nossa parceria com a Gente e Única foi renovada! Para quem ainda não conhece, abaixo …

Resenha | O Quarto Dia, de Sarah Lotz

Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que …