Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha – Despedaçada, de Teri Terry

Resenha – Despedaçada, de Teri Terry

Quando você não sabe quem é, como decidir quem você quer ser?

Kyla foi Reiniciada: sua memória foi apagada pelo opressivo governo dos Lordeiros. Mas,quando lembranças proibidas de um passadoviolento começam a aparecer, surgemtambém dúvidas: ela pode confiar naquelesque passou a amar, como Ben? Asautoridades querem a morte de Kyla. Com aajuda de amigos no DEA, ela vai a fundo,sondando seu passado e fugindo. A verdadeque ela busca desesperadamente, no entanto,é mais surpreendente do que ela poderiaimaginar. Ao final do terceiro volume desta aclamada série, os mais profundos imprevisíveis segredos serão revelados.

“Um thriller psicológico original e assombroso. Prendeu minha atenção desde a primeira página e me deixou ansiosa para continuar lendo.” Julie Bertagna, autora de Exodus.

Resenha

Despedaçada é o último livro da série Reiniciados.

Teri Terry não poderia deixar por menos e nos trouxe uma caixa de surpresas nesse último livro que ao abrir nos deparamos com reviravoltas e revelações assustadoras.

A narrativa continua surpreendente e empolgante onde Teri nos enreda para dentro da trama com a mesma facilidade quando no primeiro e segundo livro.

Kyla, determinada a descobrir tudo sobre seu passado parte para conhecer sua “verdadeira mãe” e nessa nova busca ela faz descobertas que poderá mudar de vez o governo opressor e sua vida.

Nesse livro, onde a leitura continua no mesmo ritmo intenso e fluído a autora termina a trama de maneira magistral, ela conseguiu elaborar uma narrativa concreta, limpa e interessante, fazendo com que tudo se encaixe, trazendo mudanças que nos surpreendem a cada página.

Conhecemos novos personagens, e mais a fundo os que acompanhamos desde o primeiro livro, inclusive Ben, que me senti um pouco decepcionada com o que foi reservado para ele, mas quando cheguei ao final, entendi perfeitamente o porque da mudança com relação a esse personagem, que a princípio tão doce e terno me conquistou e para dizer a verdade, apesar de tudo, não consegui deixar de pensar nele com carinho.

E  mesmo sentindo essa pontadinha de decepção, Teri Terry reservou um final surpreendente para Kyla, um final  fora de tudo que imaginávamos desde o início e confesso que gostei.

A narrativa desperta emoções extremas, é intensa, reveladora e emocionante.

Infelizmente acabou, a trilogia, na minha opinião, foi perfeita do início ao fim, não deixou nenhuma ponta solta, Teri arrematou tudo de maneira primorosa e finalizou de maneira fantástica e encantadora.

Como sempre o trabalho da editora Farol Literário está excelente, páginas amarelas e tamanho da fonte perfeitas, a capa é linda, como toda a série.

Sobre Rê Souza

"As melhores viagens da minha vida eu fiz sem sair do lugar." "Uma paixão chamada livros" Rê

Leia Também

Resenha | A Fábrica de Robôs, de Karel Tchápek

Esta peça, publicada em 1920, apresenta um mundo onde o avanço indiscriminado da ciência e …

Resenha | Armamentista, de Joe de Lima

A conspiração era só o começo. Com a sombra da guerra civil pairando sobre Vera …

  • Ainda não tive oportunidade de iniciar a leitura desta trilogia,mas com certeza não é por falta de curiosidade, pois acho a temática da historia super interessante e as capas lindas, dei uma espiadinha e fico ainda mais curiosa de saber que gostou do final dela.Pretendo começar a ler ela ainda este ano!!

  • Não comprei ainda e não teve tempo de ler a trilogia, acho legal esta distopia, não entendi muito bem por que não li os livros, mas pelo jeito parece ser cheios de surpresas e mistérios.
    Beijos Rê, ThaynáQ.

  • Está é sem duvidas uma das séries que tenho vontade de acompanhar, quase comprei na ultima black night mas por causa de uma resenha que lhe rendeu duas estrelas desisti.
    Hoje sei que os livros são mais do que aquele blogueiro disse e estou decidido a encarar Reiniciados.

  • Rê!
    O que me traz maior curiosidade nessa série e saber porque apagam a memória de algumas pessoas, qual o sentido? E por que Kyla consegue manter sua observação e tem uma parte das memórias que deveriam ser apagadas?
    Tenho a maior vontade de acompanhar a série.
    cheirinhos
    Rudy