Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Elantris, de Brandon Sanderson

Resenha | Elantris, de Brandon Sanderson

Elantris era conhecida como a cidade dos deuses. Nela, uma benção chamada Shaod transformava as pessoas em semideuses. Porém, há dez anos, as coisas começaram a mudar e a magia transformou Elantris em uma cidade amaldiçoada, onde as pessoas tocadas pela Shaod se transfiguravam em seres sem vida e sem sentidos próprios. A maldição os tornava mortos-vivos e a cidade tornou-se um cemitério de zumbis.

—–

Resenha

A história se passa em Opelon, onde existia uma cidade mágica chamada de Elantris. Esta era habitada por seres com habilidades e beleza sobre-humanas – eram dotados de superforça, capacidade de curar-se, grande longevidade e eram capazes de conjurar magias com as próprias mãos. Os “elantrinos”, como ficaram conhecidos, eram humanos abençoados pela Shaod, um fenômeno sobrenatural que atingia pessoas de forma aleatória e imprevisível.

Estes seres usaram suas habilidades para tornarem Elantris repleta de maravilhas arquitetônicas, de bibliotecas que armazenavam conhecimentos inestimáveis, transformaram pedras em alimento para saciar a fome dos necessitados, operavam curas milagrosas para os enfermos que os procuravam. Por isto eram adorados como deuses. E foi assim até a Queda de Elantris.

Devido a um evento ainda não compreendido, a cidade perdeu sua magia e seus habitantes passaram a viver em eterno sofrimento e dor. Incapazes de morrer, muito menos se curar, e sem seus poderes mágicos, os elantrinos caídos passaram a viver encarcerados em Elantris, marginalizados pelos humanos que antigamente os adoravam. Todas as pessoas que são atingidas pela Shaod depois disso são considerados amaldiçoados e jogados em Elantris, entregues à própria sorte.

A narrativa se inicia 10 anos após a Queda. O protagonista é o príncipe Raoden de Arelon, cidade vizinha a Elantris, que é amaldiçoado pela Shaod e passa a investigar o motivo que levou a Cidade dos Deuses à ruína. Na sua busca pela verdade ele é confrontado por diversos desafios e obstáculos que tornam esta narrativa uma experiência inesquecível para aqueles que gostam de fantasia.

O universo de Elantris é muito bem construído, com regras claras e explicações plausíveis, evitando que o leitor “se perca” na narrativa e se desinteresse pela história.

Os personagens são bem desenvolvidos e muito carismáticos – a “mocinha” da história não tem nada de indefesa e até o vilão nos surpreende – as motivações de cada um são bem trabalhadas o que ajuda na imersão da leitura.

Um livro com o potencial de levar o leitor às gargalhadas e no momento seguinte aos prantos, que inspira e de
sperta o desejo de caminhar nas ruas mágicas de Elantris e testemunhar as maravilhas dos elantrinos.

O autor Brandon Sanderson nos presenteia com uma história fantástica, repleta de conflitos políticos e sociais, reviravoltas imprevisíveis, romance e claro: magia.

Elantris é aquele tipo de livro que você não quer parar de ler, porém faz um esforço descomunal para parar, tentando adiar ao máximo o término da história para não ficar órfão de seus personagens. Um livro assim não poderia levar uma nota menor que cinco papiros digitais.

Espero ansiosamente que Brandon Sanderson nos agracie com outras histórias sobre Elantris, nos levando de volta a este universo inesquecível.

—–

Título: Elantris
Tradutora: Márcia Blasques 
Autor: Brandon Sanderson
Editora: Leya
Páginas: 576
Edição: 1ª
Ano: 2012
Assunto: Fantasia / Literatura Estrangeira
Idioma: Português

Sobre Silvio Thiago

Leia Também

Resenha | Anjos – A Facção Iconoclasta, de Wudson Silva

O livro inicia por narrar os dias que antecederam a investigação sobre a morte de …

Resenha | O Feiticeiro de Terramar, de Ursula K. Le Guin

Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem …