Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Geek Love, de Eric Smith

Resenha | Geek Love, de Eric Smith

Geek LoveEric Smith sabe mais do que ninguém que existem prazeres imensos na vida geek. Amigos incríveis, conversas até de madrugada sobre realidades alternativas ou até mesmo o simples prazer de ler aquele lançamento de quadrinhos. No entanto, chega um momento na vida de todo nerd em que o amor bate à porta e daí vem a hora de jogar o xadrez tridimensional que é o mundo dos solteiros.

Não se desespere, jovem Padawan! Deixe Smith guiá-lo por esse caminho e descubra que amar é muito mais do que flores e bombons. Afinal, nada é normal na vida do nerd, e o amor não é senão o mais extraordinário dos fenômenos humanos.

Resenha

O livro foi batizado pela editora como Geek Love – O Manual do Amor Nerd, sendo que no original era Geek Love – The Geek’s Guide to Dating (que, numa tradução ao pé-da-letra, seria “O guia do Geek para namorar”). Antes do lançamento a editora fez uma enquete com os parceiros querendo saber o melhor nome pro livro, e essa foi a minha opinião:

Olá, eu não acho legal traduzir “geek” como “nerd”, são termos um pouco diferentes, o geek é um termo mais atual e menos depreciativo que o nerd. Prefiro a tradução “Manual do Amor Geek“.

Bom, continuo com a mesma opinião… e antes de começarmos a resenha, vai abaixo uma explicação mais clara sobre os dois termos, para quem não está muito familiarizado:

Geek é um anglicismo e uma gíria inglesa que se refere a pessoas peculiares ou excêntricas, obcecadas por tecnologia, eletrônica, jogos eletrônicos ou de tabuleiro, histórias em quadrinhos, livros, filmes, animes e séries. É um termo usado como referência própria e sem malícia, é mais como um motivo de orgulho.

Já o termo Nerd, significa uma pessoa muito dedicada aos estudos, que exerce atividades intelectuais muitas vezes inadequadas para sua idade. Este termo é muito usado de uma maneira depreciativa e jocosa. O dito, nerd, é muitas vezes um solitário que se dedica a um hobby antissocial, podendo ter dificuldades em se integrar com um grupo, porque geralmente é também bastante tímido.

Claro que os Geeks são facilmente confundidos com os Nerds, e um geek poder ser um nerd sim, mas não necessariamente um nerd é um geek. Costuma-se dizer que um geek é um nerd que faz acontecer, tipo o Mark Zuckerberg, saca?

Apesar de tudo, entendo que comercialmente foi uma boa escolha pra editora. Mas por que essa minha “revolta” toda com a confusão entre os termos?? Simples, eu me considero um Geek, e não gosto que me chamem de Nerd. 🙂

Voltando para o livro…

***

Bom ver você, Player 1. Sente-se num cantinho do sofá, sirva-se desses salgadinhos e tome uma Dolly. (Eu sei, você queria Coca, mas Dolly estava em promoção).

Geek Love, nos traz um manual bem divertido acerca do amor geek (ou nerd). Abordando diversas dicas, desde como se comportar até decidir se aquela é a pessoa certa para você. A obra possui uma linguagem bem abrangente e clara, mas contando com vários elementos do universo geek, ela não é para qualquer um.

Assim que comecei a ler o livro percebi que ele poderia ter sido feito para mim, a imensa quantidade de referências a um mundo que sempre vivi, e que ainda frequento vez por outra, me deixou bem empolgado. Mas como já encontrei a minha player 2, a leitura foi mais por pura diversão mesmo. (Quem dera ele tivesse sido publicado no final dos anos 90…) 

O que este livrinho desafiará você a fazer, Player 1, é acessar as lições tradicionais de namoro no sistema operacional no atual mundo do romance. Essa jornada será um desafio. Você vai se decepcionar, ficar furioso e frustado. No entanto, como todas as boas jornadas, se você aceitar participar dela pelos motivos corretos, a experiência será recompensadora.

No livro, Eric Smith apresenta as fases de conhecer alguém como se fosse um jogo, mostra as dificuldades nesse percurso e também dá as dicas de como se livrar do risco de acabar na temida e famigerada friendzone.

Uma parte do livro que achei bem interessante, foi o teste para descobrir que tipo de geek/nerd você é. O fã dos quadrinhos? O gamer? O compulsivo nerd dos livros? O geek das redes sociais? Além de enumerar as fraquezas, forças e habilidades especiais de cada um desses tipos. Ele diz que antes de começar o jogo, é bom você saber que tipo de personagem você é, e quais as suas fraquezas e pontos fortes. (Ah, eu sou uma mistura do cara fã dos quadrinhos e séries de TV, com o nerd dos livros! )

Se você não sabe o que quer, deve procurar saber quem é.

Outro ponto positivo para mim, mas que pode afastar os que não conhecem bem o universo nerd, foram as comparações com a vida real que o autor faz, utilizando HQ’s, séries, jogos, livros e filmes bem conhecidos. Para se ter uma ideia, aqui vão algumas das referências citadas: Final Fantasy, Solid Snake, Star Wars, The Big Bang Theory, Star Trek, Matrix, Universo Marvel/DC, etc. Mas também faz referências a livros e filmes mais “comuns”, por assim dizer, tipo os do autor Tom Clancy, do Nicholas Sparks, a saga Crepúsculo, o Harry Potter, os filmes Elizabethtown e Alta Fidelidade, etc.

Ainda falando sobre as referências, a tradutora quase sempre tenta “abrasileirar” elas pra gente, em certos momentos ela foi muito feliz, tipo quando cita a Turma da Mônica. Mas em outros momentos, nem tanto, pois quem conhece o assunto perceberá como soa bem melhor no original. Mas isso é só um detalhe, a maioria nem perceberá.

Um outro detalhe que não posso deixar de citar é que, apesar da óbvia apologia a tecnologia, ele faz uma leve crítica à internet e aos meios de comunicação atuais, que acabam por nos distanciar, ao invés de nos aproximar.

Entretanto, por mais que a tecnologia moderna e a internet tenham feito com o que mundo pareça um pouco menor, também deram conta de nos afastar. Não é preciso olhar muito longe em busca de provas.

Com relação ao projeto gráfico, só uma palavra pode expressar o que achei: PERFECT! Incrivelmente bem trabalhado, é um manual diagramado como um jogo em 8-bits! Cheio de ilustrações e referências a jogos da plataforma. Você, que é um nerd maldito, terá um orgasmo de satisfação a cada página folheada.

Finalizando, é um livro super recomendado para o púbico geek/nerd que ainda não conseguiu achar seu player 2, mas também é uma excelente diversão para quem procura uma leitura descompromissada.

Se tiver sido sortudo suficiente para encontrar aquela pessoa especial, espero que ela se torne a Hermione de seu Rony, a Vampira de seu Gambit, a Pepper Potts de seu Tony Stark. Espero que ela tome sua mão e o faça atravessar a porta, a Ramona Flowers para o seu Scott Pilgrim.

                                                    

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de tv. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Leia Também

Resenha | O Quarto Dia, de Sarah Lotz

Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que …

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …

  • Julielton Souza

    Cara eu estou muito interessado neste livro desde seu lançamento, mas acabo deixando-o de lado na hora das compras. Porém de todas as resenhas lidas até agora, acho que a única que realmente demonstrou o amago do livro foi a sua. Acredito que assim como o titulo do livro diz, ele foi escrito para pessoas seletas, para os entendedores da questão. Nerdes/Geeks, devem compreender melhor o livro, e esse, é diferencial da sua resenha com a dos outros, você entendeu a fundo o livro.
    Sobre os dois conceitos, embora tenha sido chamado diversas vezes de Nerd, não o encaro como termo pejorativo, acredito que seja mais um elogio, embora, sim venha com um tom de depreciação. Ser um Geek é algo mais fácil, mais comum hoje em dia, mas ser os dois, é quase impossível.
    Sobre o livro ainda pretendo tê-lo, não sei quando, mas terei, e sua resenha resolveu o meu dilema, nada de passar outros livros na frente.

  • Clarice

    Fiquei super interessada em ler esse livro , curti muito a premissa e também sua resenha, me instigou bastante a ler …^^

  • Pingback: Geek Love | Ganbatte xDD()