Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | A Herdeira das Sombras, de Anne Bishop

Resenha | A Herdeira das Sombras, de Anne Bishop

ÍndiceHá 700 anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súditos, uma profetisa viu na sua teia de sonhos e visões a chegada de uma poderosa Rainha. Jaenelle é essa Rainha. Mas mesmo a proteção dos Senhores da Guerra não impediu que os seus inimigos quase a destruíssem. Agora é necessário protegê-la até as últimas consequências.

Três homens estão dispostos a dar a vida por Jaenelle. Mas há quem seja capaz de tudo para controlar ou destruir a Rainha. Conseguirá ela cumprir seu destino como detentora do maior poder que o mundo já conheceu?

Resenha

Sem dúvida, Anne Bishop tem uma escrita única e incrível. Leio muito e posso dizer que não consigo compará-la a nenhum autor que eu tenha lido e registrado seu estilo. Anne tem uma forma de escrever que é muito densa, não dá para lê-la com extrema agilidade porque os cenários e situações são construídos com uma riqueza de sentimentos que simplesmente não dá para passar rapidamente por eles. Não sei bem se me explico claramente, mas a forma dela escrever é como se estivéssemos enxergando o pensamento de alguém, como se víssemos as imagens um tanto desfocadas mas claras o suficiente para entendermos e nos deixarmos levar pela visão. É algo único.

Este é o segundo volume da Trilogia das Joias Negras. (Se você não leu a resenha do volume 1 – A Filha do Sangue, clique AQUI). Relembro que esta trilogia não é leve, nem básica, nem mesmo trivial. É uma história para “gente grande”. Mesmo que neste volume a coisa toda pareça ser mais leve que no primeiro, todo o poderio sexual presente no volume um continua presente e dá a tônica de toda a história.

Assim como no anterior há toda a luta pelo poder e necessidade de se impor em muitos personagens. É interessante como os personagens são recheados de sentimentos. Anne consegue fazer com que o leitor entenda de fato o sentimento que está por detrás de cada ato, insano ou não, de cada um dos grandes personagens de seu livro. Não é uma obra superficial, ela de fato mexe com o leitor.

Ainda sobre os personagens, é difícil definir a maldade neles. Eles são maus, os vilões realmente são maus e torturam sem descer do salto! Mas é uma maldade interessante que não nos faz sentir asco por eles ou ainda desejar que eles simplesmente desapareçam da história para que tudo passe a ser bacana, bonito e perfeito. Não sei como, mas Anne faz com que a gente goste dos vilões… Vai entender… como disse, sua escrita mexe com o leitor.

Em se tratando da personagem central, Jaenelle, posso dizer que ela está se fortalecendo e de fato aparecendo como a verdadeira protagonista desta trama pra lá de emaranhada. Tenho certeza que no volume 3 ela vai mostrar todo o poder que eu já havia notado no primeiro volume e cheguei a comentar na resenha. Creio firmemente que ela será um marco entre os personagens de poder de todas as fantasias.

Neste volume tem um quê de humor que não encontrei no primeiro. Pode até ser que estava lá, mas como era uma leitura mais pesada e como eu não estava ainda familiarizada com a escrita de Anne, eu talvez tenha deixado de notar. Porém aqui este leve toque é facilmente percebido e gostei muito. Há cenas em que a gente reconhece que atitudes precipitadas em geral nos fazem cometer erros crassos.

A diagramação é lindamente construída, como sempre. Saída de Emergência chegou para marcar presença mesmo. Visito muitas livrarias e lá, no meio de centenas e centenas de capas, as da SdeE se destacam fortemente. Neste volume não se foge à regra. Porém na revisão e tradução encontrei alguns erros que poderiam ter sido corrigidos. Um fato interessante de suas publicação, como já disse em outra oportunidade, é a folha de espessura fina e delicada, sem ser transparente ou frágil. Esta característica faz o leitor pensar que é um livro de porte médio, de até umas 350 páginas aproximadamente. Ledo engano. Este volume tem a mesma espessura de outros livros de minha estante de 350 páginas mas ele tem quase 500!

Em suma, recomendo a leitora novamente. Leia o primeiro volume (A Filha do Sangue) antes para se contextualizar, mas leia. Vale realmente a pena.

Sobre Nadja Moreno

Blogueira amante de livros. Sempre em busca do mais e melhor, em tudo.

Leia Também

Resenha | 1+1 – A Matemática do Amor, de Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos

“Não lembro muito bem como eu e o Bernardo nos conhecemos. Até onde sei, ele …

Resenha | A Terra Inteira e o Céu Infinito, de Ruth Ozeki

Uma vez, um velho Buda falou: Para o ser-tempo, parado no cume da montanha mais …

  • Thállyta Silva

    Tenho bastante vontade de ler A Filha do Sangue e A Herdeira das Sombras, realmente parecem ser ótimos!
    Adorei saber que os personagens criados pela Anne Bishop mexem com a gente, e que a escrita dela nos faz entender cada fato que acontece na história. Jaenelle parece ser uma ótima protagonista, e isso dá mais vontade de iniciar a leitura. Com certeza quero mais ainda começar a ler! 😀

  • Amelia Guedes

    Até eu que nunca li nada da série fiquei suuuuper com vontade de ler. Eu já tinha visto algumas coisas sobre a trilogia, mas nunca tinha lido resenhas ou coisas do tipo… tô pensando aqui se ponho na minha lista de leitura ou não.

  • Tamires Fernanda

    Nunca li nada da autora, mas ela foi muito bem elogiada por vc, tenho certeza que ela é tudo isso, gosto de livros que os personagens são bem construídos, assim como os vilões, então eu o lerei em breve.

    Abçs 🙂

  • Julielton Souza

    Tenho uma queda exagerada pelos livros SdE acho suas capas lindíssimas e nunca li uma resenha ou ouvi alguém menospreza-las ou questiona-las. Acredito que se trata de uma excelente leitura, embora não acredite que vá ler tão cedo, meio que estagnei na compra de livros este ano, a pilha gigantesca que tenho impede que adquira mais.
    Porém Anne Bishop entrou na minha wish list a um tempo, e pretendo no segundo semestre encontrar todo esse encantamento que você descreveu.