Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Metamorfose?, de Gail Carriger

Resenha | Metamorfose?, de Gail Carriger

download

Nesta deliciosa e maldita sequência da série iniciada com ALMA?, Alexia Tarabotti se encontra envolvida, só pra variar, em um mistério sobrenatural. Alexia Maccon, a esposa do Conde de Woolsey, é arrancada do sono cedo demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como qualquer lobisomem normal, está aos berros. Dali a pouco, ele desaperece – deixando a cargo dela um regimento de soldados sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha Vitória indignada. Mas Lady Maccon conta com sua fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas mordazes. Mesmo quando suas investigações a levam à Escócia, o cafundó do Judas onde abundam abomináveis coletes, ela está preparada e acaba provocando uma verdadeira reviravolta na dinâmica da alcateia, como só uma preternatural é capaz de fazer. Talvez até encontre tempo para procurar seu imprevisível marido. Mas apenas se… lhe der vontade. A série de STEAMPUNK mais cultuada do mundo!

Resenha

Nesta continuação de O Protetorado da Sombrinha encontrei uma Alexia ainda mais decidida e determinada a se impor. Agora, casada com Lorde Conall Maccon e muhjah da rainha, ela se envolve em uma trama conturbada, espiões, romances inusitados, sombrinhas (é claro), madames francesas de trejeitos e modos duvidosos, múmias, escaravelhos e, por ser uma série steampunk, máquinas engenhosas e futurísticas. Ela me pareceu mais madura, mas ainda com suas características marcantes muito presentes.

À exemplo do primeiro livro da Série, Alma?, novamente senti uma certa morosidade nos primeiros capítulos. Um romance, no mínimo curioso, perpassa a narrativa e fatos estranhos começam a acontecer com os sobrenaturais. Porém mais um vez a trama vai trazendo à tona fatos curiosos, à lá Sherlock Holmes, e tudo vai ficando interessante e empolgante. Muito interessante e empolgante.

Esta sequência é, sem sombra de dúvida, um fecho do primeiro livro – agora claro para mim no papel de introdução – e uma abre alas do que pode vir a seguir. Ele é bem mais forte e mais sério – A vertente cômica de Gail volta com menos força neste volume, mas ainda presente e muito inteligente – há uma estanheza no ar, os sobrenaturais passam a não conseguir se transformar em determinadas regiões e Alexia se vê sozinha, visto que seu amado Maccon sai em viagem para resolver uma série de problemas sem deixá-la a par dos acontecimentos. Só a insere no contexto dos problemas através do presente deixado aos cuidados de Madame Lefoux – uma francesa que surge neste volume e traz muitas pulgas atrás das orelhas de Lady Maccon e do leitor.

Falando de Madame Lefoux, tenho de comentar aqui uma particularidade que percebi em Gail no primeiro livro e se reforça agora. A autora tem uma capacidade enorme de falar de muitas coisas ao mesmo tempo, sem misturar assuntos, sem ficar confuso nem mesmo enfadonho. Tudo é apresentado e trabalhado sem muitos rodeios e nos envolvemos com todos os matizes da estória com prazer. Além disso ela toca em tabus – hora de época, hora atuais – com uma naturalidade e maestria tão marcantes que quase nos esquecemos que estamos diante de um, ainda, tabu pela sociedade.

No final, final mesmo quando o leitor tem certeza que tudo já aconteceu e que está tudo bem, um fato surgiu e me deixou atônita, precisando, com um tom de urgência, ler o terceiro volume para me inteirar do que vem a seguir. Pena que ainda teremos de esperar um pouco por sua publicação…

Falando dos quesitos físicos, a diagramação é ótima, novamente em todas as páginas temos a imagem do polvo – tem polvo no primeiro, tem polvo no segundo e acho que volta ainda com forma nos próximos volumes. Não encontrei erros, as páginas são as queridas amareladas, fonte no tamanho ideal e capa bacana, bem a ver com a estória. Acho que dá para perceber que O Protetorado da Sombrinha se tornou uma das minhas séries favoritas, não é?

Só marco com nota 4,5 pelo fato das primeiras páginas demorarem um pouco a me prender a atenção definitivamente.

Sobre Nadja Moreno

Blogueira amante de livros. Sempre em busca do mais e melhor, em tudo.

Leia Também

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …

Resenha | Marvel: Guerra Civil, de Stuart Moore

A épica história que provoca a separação do Universo Marvel. Homem de Ferro e Capitão …