Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | O Livro do Porquê, de Nicholas Montemarano

Resenha | O Livro do Porquê, de Nicholas Montemarano

Nome: O Livro do Porquê
Autor: Nicholas Montemarano
Editora: LeYa
 

Eric Newborn está acostumado a lidar com pessoas cujas vidas estão em crise.É um aclamado autor de diversos livros motivacionais e também um inspirado palestrante. No entanto, quando sua esposa morre, a angústia o toma de forma inescapável. Não existe cura fácil, nenhum clichê é capaz de consolá-lo, nada preenche o enorme vazio deixado pela perda. Ele se recolhe com sua cadela, Ralph, em sua isolada casa em Martha’s Vineyard. Cinco anos mais tarde, em uma noite agitada de tempestade, um carro sofre um acidente em frente a sua casa e uma mulher bate à porta, procurando ajuda. Sam é uma admiradora que estava a procura de Eric, convencida de que ele saberia dar sentido às coincidências que, simultaneamente, destruíram e deram nova cor à vida dela. À medida que Eric e Sam orbitam um em torno do outro, como constelações em um gigantesco universo, eles se põem a buscar respostas para suas perguntas, e encontram significados em sinais que às vezes ignoramos diariamente.

Uma poderosa história de amor e um mergulho profundo no funcionamento da alma, O Livro do Porquê é um romance delicado e instigante, que nos faz refletir sobre a natureza da felicidade humana.

Resenha:

O livro do porquê foi uma leitura diferente.

Não sei dizer se foi boa ou ruim. Apenas diferente.

Com sua narrativa em primeira pessoa, conhecemos Eric Newborn. Um ex escritor de auto-ajuda famoso e reconhecido por seus livros, mas que agora quer esquecer quem ele foi um dia e viver sua vida solitária ao lado da sua fiel amiga, a cadelinha Ralph.

Porém, alguém o encontrou. E essa pessoa foi Sam, uma admiradora do seu antigo trabalho e que está em busca de respostas daquele escritor.

Não sei se vale a pena acreditar em algo que seja fácil demais de acreditar.” Pág. 17

O livro contém inúmeras frases marcantes, assim como a sua história. Mas o que me deixou um pouco infeliz com a leitura, foi o fato dela ter sido, praticamente, um monólogo quando se tratava de assuntos da vida de Eric. O que tornou o livro cansativo e, por muitas vezes, chato. Parecia que a história não andava. Não ia pra frente.

Há uma razão por trás de tudo, e essa razão é você.” Pág. 55

Mas foi exatamente isso que o autor quis com esse livro. Ele mostrou que quando ficamos presos ao passado, não damos lugar a novos acontecimentos. Esquecemos de olhar para frente e ficamos aprisionados ao passado, ao medo de repetir os mesmos erros, e não vemos que coisas novas acontecem a todo instante, basta acreditarmos.

Quando se tem medo de alguma coisa, isso tende a ir ao seu encontro.” Pág. 31

Então, não sei bem o que dizer dessa leitura. Não é o tipo de livro que estou acostumada a ler e nem era a história que esperava. Mas confesso que valeu a leitura. Há sempre coisas boas para tirar de livros assim.

Você precisa viver “como se”.

Deixe-me repetir isso: Você precisa viver “como se”.

Como se já tivesse tudo o que quer. Como se o universo estivesse ouvindo. Como se, o que quer que seja, estivesse a caminho.

Espere o que está a caminho. Viva num estado perpétuo de expectativa.

Se quer amor, espere amor. Se quer saúde, espere saúde. Se quer boas notícias, prepare-se para elas. Comemore o que quer que deseje como se já tivesse chegado.

Quando você espera algo, está a caminho. Quando teme algo, está a caminho.

Tudo o que você deseja está detrás de uma porta. Tudo o que precisa fazer é abrir e porta e receber.” Pág. 65

Recomendo 🙂

Sobre Alyne Ramos

Olá, sou Alyne Ramos. Tenho 20 anos e estudo Jornalismo. Sou estagiária de uma empresa de criação e comunicação. Sou apaixonada por livros! Por todos, mas principalmente por romances.

Leia Também

Resenha | O Quarto Dia, de Sarah Lotz

Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que …

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …