Início / Literatura / Resenhas de Livros / Resenha | Sugar, Vanessa de Cássia

Resenha | Sugar, Vanessa de Cássia

sugar1

“Flora é uma professora de Inglês muito dedicada, esforçada e carente. Ela é uma devoradora de livros e os vê como seu refúgio. Busca constantemente nas histórias a sua própria história! Maravilhada com esse novo universo de livros eróticos, ela se vê tentada a buscar diversas aventuras, até que… sua campainha a desperta para novas sensações… Sabe aquele vizinho deliciosamente quente e impossível de resistir? Bem, justamente aquele que vem com uma placa pendurada em seu tanquinho perfeito escrito: PERIGO! E seu sistema interior avisa: CORRA! Mas sua força e desejo fazem justamente o contrário… Te empurra e te incentiva a cair num precipício de prazer… Te deixa de joelhos só para apreciar a melhor vista! E que vista… Agora me diga, se seu vizinho lindo de morrer batesse em sua porta pedindo um copo de açúcar em troca de prazer, o que faria? Abra a porta de sua imaginação, e descubra o que Flora fez…! Ela escreveu sua história… Num conto pra lá de açucarado… Com um começo arrebatador… Um meio recheado de prazer… E um final pra lá de feliz – docemente sedutor!”

Resenha

Sugar é o livro de literatura erótica da autora Vanessa de Cássia lançada pela Madras Hot.

Chegou meu gênero favorito, literatura erótica, fiquei muito feliz. Mesmo não conhecendo a autora, dei uma chance para que meu coraçãozinho e talvez outras partes do meu corpo fossem cativadas.

Quando abri o livro e fui saber sobre a autora estava assim: “ruiva, tatuada e escritora”. Isso já me deu um desespero, mas tudo bem não desanimei, eu também tenho problemas para falar sobre mim. Vou para a parte boa, a história. Quando eu abri a primeira página veio uma chuva de clichês chatos utilizados demais, principalmente na literatura erótica amadora.

“Uma professora que colecionava frustrações amorosas e platonicamente cobiça o vizinho gostoso, e um dia o gostoso aparece pedindo uma xícara de açúcar.” Eu sei, você já deve ter lido isso em um centena de lugares, mas é isso mesmo que acontece.

O desenrolar da história fica preso a mesmice e a autora faz muitos rodeios, a indecisão da personagem principal, Flora, quando o cara chega nela e a moça faz tanto charme e fala tantas expressões em inglês, que além de irritantes a personagem parece muitas vezes uma adolescente de 16 anos.

Autora brasileira, livro curto, fonte de tamanho excelente, mas parecia levar uma eternidade para ler de tão boring que achei.

Sobre Monik Freitas

Amante da música, filme e boa cerveja. Ahh! Também amo livros, cerveja, séries, HQ´s, Robert Crumb e Milo Manara Formada em cinema, 32, mãe.

Leia Também

Resenha | Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. …

Resenha | Marvel: Guerra Civil, de Stuart Moore

A épica história que provoca a separação do Universo Marvel. Homem de Ferro e Capitão …

  • RUDYNALVA SOARES

    Monik!
    Também gosto muito dos eróticos, mas daí a ser repetitivo, tira toda tesão da leitura, né?
    Obrigada por sua análise sincera.

    “Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é
    viver dele.”(Victor Hugo)

    cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!