Início / Resenhas de Quadrinhos / Resenha | HQ O Senhor do Mundo, de Júlio Verne

Resenha | HQ O Senhor do Mundo, de Júlio Verne

Numa pacata cidade dos Estados Unidos, tremores inexplicáveis e luzes vindas de uma montanha próxima aterrorizam os cidadãos. John Strock, inspetor-chefe da Polícia de Washington D.C., é designado para esclarecer o caso e deter um homem que se diz o senhor do mundo.

Publicado originalmente em 1904, um ano antes da morte de Júlio Verne, O Senhor do Mundo é a continuação de Robur, O Conquistador, de 1886.

O selo Farol HQ é uma iniciativa fantástica de mostrar os quadrinhos como arte, educando e entretendo. Os títulos são adaptações de clássicos da literatura universal, tais como: Vinte Mil Léguas Submarinas, Viagem ao Centro da Terra e O Senhor do Mundo (de Julio Verne), Moby Dick (de Herman Melville), Joana D’Arc (de Mark Twain), Alice no País das Maravilhas (de Lewis Carroll), A Ilha do Tesouro (de Robert Louis Stevenson), O Cão de Baskervilles (de Arthur Conan Doyle, o pai de Sherlock Holmes), Robinson Crusoé (de Daniel Defoe), Hamlet, Romeu e Julieta e O Mercador de Veneza (de William Shakespeare), entre outros.

Para iniciarmos uma série de resenhas deste selo, escolhemos O Senhor do Mundo de Julio Verne, por ser uma obra clássica que eu ainda não conhecia. Na história, temos John Strock, um inspetor-chefe da polícia de Washington. Strock viaja para a carolina do Norte, num povoado onde os moradores ouviram ruídos estranhos e viram luzes igualmente assustadoras vindo de uma montanha. Mas este não é o único acontecimento estranho relatado nos EUA, por todo o país se ouvem relatos sobre aparições de um “carro do diabo” e de incidentes marinhos igualmente “demoníacos”. O investigador acredita que as aparições estejam relacionadas, e parte em busca de resolver este mistério.

Senhor do Mundo

“O Senhor do Mundo”, apesar de ser uma leitura muito rápida, é bem estimulante e envolvente, e nos leva a querer ler a obra original para mergulharmos mais a fundo em Verne. Pois é uma história fascinante que antecipa algumas invenções do mundo moderno. Nela temos a última aeronave que Júlio Verne pôde imaginar, e que é a soma de outras invenções já mencionadas por ele.

No geral, pude verificar um trabalho bem interessante. A arte é boa e a leitura flui bem, o que deve tornar a apreciação desse tipo de livro mais palatável para públicos com pouco hábito de leitura e/ou que tenham dificuldades para encarar livros com mais de 200 páginas. Apesar de que poderia ter um quantidade maior de páginas, gostei bastante delas serem costuradas e não só coladas. Só não curti muito a capa, poderia ter sido melhor trabalhada, me pareceu uma solução muito simples mostrar apenas o rosto dos protagonistas.

Além dos quadrinhos, há textos informativos sobre o autor e sobre a obra adaptada, inclusive nestas informações vemos um comparativo das invenções nas obras de Júlio Verne com as invenções reais, que só vieram a existir muitos anos depois dos livros. Outro detalhe encontrado do fim da revista, é a indicação de filmes e sites sobre a obra de Verne e sobre quadrinhos em geral.

Este projeto é muito bom para apresentarmos obras clássicas a novos leitores, e direciona-los a novos passos. Leitura obrigatória para os pequenos leitores que temos em casa.

————

Dados Técnicos

Autor: Júlio Verne
Tradução: Allan Vidigal
Adaptação: Dale Mettam
Desenhos: Suresh Digwall Assunto: Clássicos, Quadrinhos Idioma: Lingua Portuguesa

Selo Farol HQ 1ª edição 2010 72 PÁGINAS 

————

Autor

Júlio Verne, escritor Francês, nascido em 8 de Fevereiro de 1828. Como formação principal,advogado. É considerado um dos precursores do gênero literário de Ficção Científica. Ainda hoje é o autor com o maior número de traduções em suas obras, sendo traduzidas em todos os principais idiomas do mundo. Escreveu mais de 100 livros e faleceu em 24 de março de 1905.

Numa pacata cidade dos Estados Unidos, tremores inexplicáveis e luzes vindas de uma montanha próxima aterrorizam os cidadãos. John Strock, inspetor-chefe da Polícia de Washington D.C., é designado para esclarecer o caso e deter um homem que se diz o senhor do mundo. Publicado originalmente em 1904, um ano antes da morte de Júlio Verne, O Senhor do Mundo é a continuação de Robur, O Conquistador, de 1886. O selo Farol HQ é uma iniciativa fantástica de mostrar os quadrinhos como arte, educando e entretendo. Os títulos são adaptações de clássicos da literatura universal, tais como: Vinte Mil Léguas Submarinas,…

HQ O Senhor do Mundo, de Júlio Verne

Avaliação

Bom!

Numa pacata cidade dos Estados Unidos, tremores inexplicáveis e luzes vindas de uma montanha próxima aterrorizam os cidadãos. John Strock, inspetor-chefe da Polícia de Washington D.C., é designado para esclarecer o caso e deter um homem que se diz o senhor do mundo. Publicado originalmente em 1904, um ano antes da morte de Júlio Verne, O Senhor do Mundo é a continuação de Robur, O Conquistador, de 1886.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de tv. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Leia Também

Resenha | 1+1 – A Matemática do Amor, de Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos

“Não lembro muito bem como eu e o Bernardo nos conhecemos. Até onde sei, ele …

Resenha | A Terra Inteira e o Céu Infinito, de Ruth Ozeki

Uma vez, um velho Buda falou: Para o ser-tempo, parado no cume da montanha mais …

  • Não gostei da capa mesmo não… Mas ter textos informativos e indicações de filmes me interessou… Gostaria de ver umas páginas internas pra ter uma ideia do traço…

    • Olá Aline,acrescentei ao artigo um scan de uma das páginas, clica nela que vai abrir em tamanho melhor de visualizar o traço.

      Continue acompanhando a gente, vem mais por aí.

      Obrigado